• Uma Igreja Cristã
  • Uma igreja de santidade
  • Uma Igreja com propósito
  • Fundada em Pilot Point em 13/10/1908
  • No Brasil desde 12/10/1958
  • Em Lages desde 08/03/1997
  • "Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós." Josué 3:5

    História

    Bem vindo à Igreja do Nazareno! Você faz parte de uma Igreja de Santidade, sua característica peculiar.

    Você foi chamado e separado por Deus para "andar em novidade de vida" (Romanos 6.4), para glorificar ao Senhor com o seu viver, sendo "sal e luz" (Mateus 5.13-14) em meio a este mundo que vive no pecado. Você pode e deve viver uma vida santa em todos os âmbitos e sentidos, pois Deus assim nos diz: "Sede Santos porque Eu sou Santo" (1 Pedro 1.16).

    O parâmetro de santidade é o próprio Deus. Jesus também ordena: "Sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste" (Mateus 5.48). Além disso, a Palavra de Deus nos adverte: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor" (Hebreus 12.14). Você começa a perceber que há algo especial em sua Igreja, qual seja, a ênfase em uma vida orientada no padrão de santidade, que é imprescindível para quem quiser contemplar a face de Deus. O Senhor Jesus organizou e planejou a Igreja. Todos aqueles que O recebem passam a fazer parte dela!

    Você está fazendo parte de uma grande família espalhada pelo Mundo inteiro, qual seja, a família de Deus, a Igreja de Cristo, formada por todos aqueles que professam o nome de Jesus, de todos os povos, línguas e nações. Além disso, você está fazendo parte de uma outra família, que também faz parte da Igreja de Cristo no Mundo, que é a IGREJA DO NAZARENO.

    Você é parte vital e ativa de uma família que tem como característica primordial uma vida de "Santidade ao Senhor". Esse tem sido o lema da Igreja do Nazareno ao redor do Globo, nos 165 países em que está presente. Você faz parte desse povo chamando: "Nazarenos"!


    1. UM POUCO DE HISTÓRIA...

    A Igreja do Nazareno é fruto de "união", é conseqüência da agregação gradativa de diversos grupos de Santidade em diversas partes do Mundo. Ela não é fruto de divisão partidária, mas, sim, da fusão gradativa de vários grupos nos Estados Unidos que tinham algo em comum: a doutrina de Santidade!

    Essa doutrina de Santidade tem sua base histórica no Reavivamento Evangélico iniciado por John Wesley (nascido a 17/06/1703 em Epworth, Inglaterra e falecido no dia 02/03/1791 em Londres), bem como por seu irmão Carlos Wesley e por Jorge Whitefield, a partir de 1730, na Inglaterra. Com a pregação desses homens, muitos começaram a abandonar suas vidas de pecado e foram sendo enchidos com o poder do Espírito Santo, a fim de viverem uma vida santificada em todos os âmbitos.

    Esse movimento caracterizava-se ainda pela intensa pregação de leigos, pelo testemunho de um Deus Vivo e ativo, pela disciplina na vida cristã, pelos círculos de discipulado e estudo bíblico. A ênfase estava na possibilidade de uma vida inteiramente santificada pela ação do Espírito Santo. Um dos antecedentes desse movimento foi o Pietismo Alemão, tipificado por Phillip Jacob Spener (nascido em Rappolstein, Alemanha, em 13.01.1635), com uma acentuada ênfase no fato de que Cristianismo não é conhecimento ou teoria, mas é prática.

    A Igreja tem nesse movimento avivalista a sua base histórica, de modo a afirmar-se que nossa tradição é Wesleyana. A partir de 1867 vários grupos com ênfase na vida de santidade foram sendo agregados para formar o que mais tarde seria a Igreja do Nazareno. O dia 13 de outubro de 1908 é uma data histórica. Foi nesse dia que a Igreja do Nazareno foi oficialmente organizada em Pilot Point, Texas, EUA, sendo seu fundador o Dr. Phineas Bresee. Nessa ocasião foi também organizado o primeiro Manual de Governo da Igreja.

    Em 1909, a Igreja do Nazareno chegou à América do Sul. No Brasil, somente em 12 de Outubro de 1958, foi celebrado o primeiro culto, tendo sido, nesta dada, por ocasião do "Jubileu de Ouro? da Igreja do Nazareno, organizada a primeira Igreja do Nazareno, em Campinas/SP, sendo o Dr. Earl Mosteller, o primeiro missionário no Brasil.

    2. COMO SURGIU A IGREJA DO NAZARENO DE LAGES?

    A Igreja do Nazareno de Lages foi inaugurada no dia 08 de março de 1997, em culto solene oficiado pelo Pastor Geraldo Nunes Filho, da Igreja do Nazareno Central de Campinas/SP, ocasião em que foi investido o Pastor Markus Eberhart como Pastor Presidente da Igreja e o Pastor Gabriel Lavorato Neto como Pastor Auxiliar e Missionário em Lages.

    Convém ressaltar que o Pastor Markus era Pastor da Comunidade Evangélica de Lages que, juntamente com um grupo de 40 pessoas, uniram-se à Igreja do Nazareno, após contatos intermediados pelo casal Edmir e Vera Carone, da Igreja do Nazareno Central de Campinas, os quais haviam se deslocado para Lages onde haviam organizado um pequeno estabelecimento comercial. Como não havia Igreja do Nazareno em Lages, eles passaram a freqüentar a Comunidade Evangélica de Lages. Não demorou muito para que o Pastor Markus conhecesse a referida Igreja. Como a Comunidade estava em fase de estruturação e buscando uma "cobertura espiritual" e uma integração em um Corpo de Comunhão, não foi difícil a fusão, apoiada pelo Pastor Lázaro Aguiar Valvassoura, de Campinas.

    Igualmente importante foi a ação do Pastor Billy Rex Ludwig, Superintendente interino do Distrito Santa Catarina, o qual fez os encaminhamentos necessários para que no dia 28 de fevereiro de 1998, na Assembléia Distrital em Florianópolis, a Igreja do Nazareno de Lages fosse oficialmente reconhecida e integrada. Desde então, a Igreja do Nazareno de Lages tem tido uma forte atuação missionária, pregando um Deus Vivo, a salvação em Jesus Cristo, o qual transforma completamente a pessoa através do batismo com o Espírito Santo.

    Uma das marcas distintivas da Igreja tem sido a sua compreensão de que Deus é Poderoso e Misericordioso para perdoar todo pecado, batizando com o Espírito Santo, levando a pessoa a uma vida de santidade, testemunho e serviço. Temos exercitado um princípio saudável: jamais olhar para aquilo que a pessoa é, mas para aquilo que ela virá a ser nas mãos de Deus!

    3. GOVERNANÇA DA IGREJA

    A Igreja do Nazareno de Lages é fruto de missão, estando vinculada ao Distrito Santa Catarina. A Igreja do Nazareno exercita, e isso em qualquer parte do Mundo, o tipo de governo representativo, ensejando com que nenhuma decisão seja tomada arbitrariamente pelos Líderes da Igreja e nem independentemente pela Igreja Local, porém, primando para que todas as decisões sejam tomadas conjunta e harmoniosamente, mediante representantes das Igrejas Locais nas Assembléias Distritais e Assembléia Geral.

    Há um Governo Geral, formado por 6 (seis) Superintendentes Gerais, com uma Assembléia Geral que se reúne de 4 em 4 anos, durante 10 dias nos Estados Unidos, com delegados de todos os Distritos espalhados pelo Mundo. Há o Governo Distrital, com uma Junta Consultiva Distrital, eleita em Assembléia Distrital, que é o local das decisões e prestação de contas das Igrejas Locais. Há o Governo Local, formado pelo Pastor Titular, pelo Presidente do MED (Ministérios da Escola Dominical), pelo Presidente da JNI (Juventude Nazarena Internacional), pelo Presidente da MNI (Missões Nazarenas Mundiais), pelos Mordomos (não menos que 3 e não mais que 9) e pelos Ecônomos (não menos que 3 e não mais do que 13).

    O Governo Local teria um mínimo de 10 representantes e um máximo de 26, eleitos pela Assembléia Anual. Esse Governo Local é chamado de JUNTA e se reúne mensalmente para administrar, avaliar, planejar e delinear o trabalho local.

    4. O QUE ENSINA A IGREJA DO NAZARENO?

    A Igreja do Nazareno é a Igreja da Palavra. A Bíblia Sagrada é sua norma de fé e de vida. Porém, doutrinariamente, possui 16 Artigos de Fé, os quais constituem o seu Ensino e Prática, e encontram-se detalhados no Manual da Igreja do Nazareno, sendo norteada por 3 regras gerais, quais sejam:


    PRIMEIRA REGRA: Fazer aquilo que a Palavra de Deus ordena

    Isso inclui:

    a) Amar a Deus de todo o coração, alma, entendimento e força, e ao próximo como a si mesmo (Êxodo 20.3-6; Levítico 19.17-18; Deuteronômio 5.7-10; Marcos 12.28-31; Romanos 13.8-10).

    b) Atuar missionariamente, levando o Evangelho aos perdidos, convidando-os para a casa do Senhor e procurando alcançar a sua salvação (Mateus 28.19-20; Atos 1.8; Romanos 1.14-16; 2 Coríntios 5.18-20).

    c) Ser cortês e amável com todos os homens (Efésios 4.32; Tito 3.2; 1 Pedro 2.17; 1 João 3.18).

    d) Ser útil àqueles que são da família da fé, suportando uns aos outros em amor (Romanos 12.13; Gálatas 6.2, 10; Colossenses 3.12-14).

    e) Procurar fazer o bem às pessoas: alimentar os famintos, vestir os nus, visitar os doentes e os presos, ministrar aos necessitados, conforme permitirem as oportunidades e bens (posses) (Mateus 25.35-36; 2 Coríntios 9.8-10; Gálatas 2.10; Tiago 2.15-16; 1 João 3.16-18).

    f) Contribuir com Dízimos e Ofertas para o sustento do ministério, da Igreja e da sua obra (Malaquias 3.8-10; Lucas 6.38; 1 Coríntios 9.14; 2 Coríntios 9.6-10).

    g) Participar fielmente de todas as ordenanças de Deus e dos meios da graça, incluindo a adoração pública ao Senhor (Cultos: Hebreus 10.25), o ministério da Palavra (Pregação: Atos 2.42), a Ceia do Senhor (1 Coríntios 11.23-30), o Batismo (Mateus 28.19-20; Atos 2.38), o estudo das Escrituras e a meditação diária (Atos 17.11; 2 Timóteo 2.15; 3.14-16), o culto doméstico e a devoção individual (Deuteronômio 6.6-7; Mateus 6.6).


    SEGUNDA REGRA: Evitar o mal de toda espécie

    Isso inclui:

    a) Não tomar em vão o nome do Senhor (Êxodo 20.7; Levítico 19.12; Tiago 5.12).

    b) Não profanar o dia do Senhor, participando de atividades seculares desnecessárias e entregando-se a práticas que violam a sua santidade (Êxodo 20.8-11; Isaías 58.13-14; Marcos 2.27-28; Atos 20.7; Apocalipse 1.10).

    c) Evitar a imoralidade sexual, tal como relações sexuais pré-matrimoniais ou extra-matrimoniais (adultério), perversões (homossexualismo), frouxidão e conduta imprópria (Êxodo 20.14; Mateus 5.27-32; Romanos 1.18-27; 1 Coríntios 6.9-11; Gálatas 5.19; 1 Tessalonicenses 4. 3-7).

    d) Não entregar-se a hábitos ou práticas que se sabem ser prejudiciais ao bem estar físico e mental, tais como bebidas alcoólicas, fumo, vícios e jogos de azar (loterias). Os cristãos devem considerar-se templos do Espírito Santo (Provérbios 20.1; 23.1-3; Mt 6.24-34; 1 Coríntios 6.17-20; 2 Coríntios 7.1; Efésios 5.18; 2 Tessalonicenses 3.6-13; 1 Timóteo 6.6-11; Hebreus 13.5-6; 1 João 2.15-17).

    Observação: No parágrafo 34 do Manual (p. 44), a Igreja recomenda que o crente Nazareno se abstenha de todos os tipos de loterias, não use bebidas alcoólicas, evite todo e qualquer tipo de dança, bem como lugares que favoreçam tal prática. Além disso, recomenda-se que o crente Nazareno não comercialize nada relacionado à tabaco ou líquidos embriagantes. Também fica vetada a participação em sociedades secretas (maçonaria).

    e) Não disputar, pagar o mal com o mal, tagarelar, caluniar, divulgar suspeitas prejudiciais ao bom nome de outros (2 Coríntios 12.20; Gálatas 5.15; Efésios 4.30-32; Tiago 3.5-18; 1 Pedro 3.9-10).

    f) Não ser desonesto, obtendo lucros indevidos nos negócios, dando falso testemunho e outras obras semelhantes das trevas (Levítico 19.10-11; Romanos 12.17; 1 Coríntios 6.7-10).

    g) Não entregar-se à vaidade de vestuário e comportamento. O nosso povo deve vestir-se com simplicidade e modéstia cristãs que convém à santidade (Provérbios 19.23; 1 Timóteo 2.8-10; Tiago 4.6; 1 Pedro 3.3-4; 1 João 2.15-17).

    h) Evitar músicas, literatura e divertimentos que desonram a Deus (1 Coríntios 10.31; 2 Coríntios 6.14-17; Tiago 4.4).

    TERCEIRA REGRA: Permanecer na comunhão cordial com a Igreja

    Isso inclui:

    a) Não ser rebelde às doutrinas e aos costumes da Igreja, acarretando em prejuízos morais e de qualquer outra ordem!

    b) Estar submisso às ordenanças da Igreja!

    c) Estar ativamente envolvido nas atividades, no testemunho e na expansão da Igreja (Efésios 2.18-22; 4.1-3; 4.11-16; 1 Pedro 2.9-10).